A panqueca mais fininha do mundo

Uma das maiores surpresas gastronômicas que tive ao chegar aqui na Estônia foi, provavelmente, escutar a seguinte frase: “- O leite estragou, vamos fazer panqueca!” 😟

Ooooo quê?! Estaria minha sogra tentando me matar? 😂 Mais tarde entendi que o leite (que aqui é muito puro, de saquinho) quando “estraga” aqui, ele vira buttermilk – ou leite coalhado – e pode ser usado para algumas receitas como por exemplo as famosas panquecas. A partir disso, posso afirmar que na casa de uma família estoniana, quando o leite estraga, vai ter panqueca de café da manhã. 🇪🇪 (para minhas panquecas não usei leite coalhado, e você também não precisa, hehe 🙃)

Outra característica típica das panquecas aqui, é que elas são bem fininhas. Elas também podem ser doces ou salgadas, ou de gosto neutro. Isso por que eles recheiam com presunto, queijo, frango, creme fraiche, geléias, chantilly, frutas, etc. Eu fiz as minhas doces por que gosto de um café da manhã docinho, mas você pode omitir a essência de baunilha e colocar menos açúcar para uma versão mais neutra.


Ingredientes

1 xícara de leite
2 ovos
algumas gotinhas de essência de baunilha
1 pitada de sal
1 colher de sopa de manteiga derretida
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/4 xícara de açúcar

Preparo

Comece misturando os líquidos e uma pitada de sal em uma tigela. Enquanto isso, esquente uma frigideira grande a fogo baixo, com uma colher de sopa de manteiga.

Adicione a farinha de trigo e o açúcar e misture bem para que a massa fique sem gruminhos. Eu gosto de peneirar a farinha. A massa não pode ficar nem muito líquida nem muito grossa.

Retire o excesso de manteiga da frigideira, reservando a sobra. Coloque uma concha de massa na frigideira e espalhe bem, movendo a frigideira com movimentos circulares. O fogo deve estar entre baixo e médio, não deixe esquentar muito. Você vai saber quando virar a panqueca quando as bordinhas começarem a ficar bronzeadinhas. Comece desgrudando os lados com uma espátula e finalmente vire a sua panqueca. O primeiro lado demora um pouco mais em cozer, mas assim que você virá-la vai perceber que em o segundo lado fica pronto rapidamente.

Adicione mais manteiga antes das próximas panquecas, se necessário.

Essa receita rende para 5 panquecas grandes. 🍽


Para acompanhar minhas panquecas, usei uma geléia de frutos do bosque que crescem lá na casa de campo da avó do meu namorado. Ela colhe as frutinhas e tritura elas com açúcar (sem cozinhar) e congela. Temos essas geléias para o ano todo! 🍓

Aqui no blog também já teve post sobre um restaurante especializado em panquecas em Tallinn, se você está de visita e quer conhecer as famosas 😉


Espero que vocês tenham gostado dessa receita, e não esqueçam de me marcarem nas redes socias se a fizerem 😉

Salvar

Facebook Comments

Ana Poli

Ana nasceu e cresceu em Jundiaí, Sao Paulo, e aos 17 anos embarcou numa aventura - forçada, diga-se de passagem - de mudar-se com a sua família para a Cidade do México. Lá se formou em Gastronomia, e aprendeu que o mundo é grande demais para passar desapercebido. Hoje em dia vive na Estônia, trabalha como cozinheira e adora viajar, comer, e contar tudo no seu blog elculinario.org.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *