12 meses de culinária escandinava – NOVEMBRO e DEZEMBRO

OLÁ! Cá estou eu atrasadíssima novamente com a série 12 meses de culinária escandinava. Dessa vez eu posso utilizar a excelente desculpa de que é fim de ano, eu trabalho em um restaurante e é isso: eu SÓ trabalho, não tenho tempo para nada, e quando tenho, só quero dormir e não pensar em nada. Principalmente não cozinhar nada, por quê quando se faz isso mais de 8 horas por dia, fica difícil sentir aquela vontade tremenda de voltar ao fogão depois da jornada.

Então por isso decidi juntar o post desses dois meses e falar sobre o Natal na Escandinávia ao mesmo tempo, também para completar o post lindo que fiz para o Brasileiras pelo Mundo desse mês, onde dou 10 motivos para se apaixonar pelo Natal na Estônia.

Tradições de Natal na Escandinávia

A ceia de Natal nos países da Escandinávia e na Estônia é completamente diferente de qualquer coisa que exista no nosso imaginário natalino brasileiro. Esqueça o peru, arroz com uva passa, salpicão de frango e panettone. Aqui tem chucrute, carne de porco, morcilha (salsicha de sangue) e muita batata cozida. É claro que em cada país as receitas tradicionais podem variar, e muitas famílias também fazem um jantar mais modernizado, mas a intenção desse post é mostrar o que há de mais tradicional para essa data por aqui.

Aqui o feriado oficial de Natal dura três dias, do 24 ao 26 de dezembro. Na véspera de Natal, é comum comer mingau de arroz para o café da manhã: preparado com leite e açúcar mascavo. O resto do dia é dedicado às demais preparações como montar a árvore (muitas famílias deixam para cortar ou comprar sua árvore na véspera de Natal, mesmo!), embrulhar presentes, preparar a ceia e passar o tempo em família com diversos jogos e atividades.

A ceia do dia 24 varia um pouco de um país para o outro, sendo que aqui na Estônia é comum encontrar os que mencionei acima, mas em outros países também se come muito peixe (principalmente conservas), bacalhau, pernil e cordeiro.

A ceia começa ao redor das sete da noite ou depois da missa de Natal, que pelo menos aqui na Estônia não acontece muito tarde (ao redor das seis). Depois da ceia todo mundo toma chá e café com os deliciosos biscoitos de gengibre que foram preparados e devorados durante o dia.

O dia 25 começa com um café da manhã em família, geralmente com panquecas ou mingau de arroz novamente. Nesse dia é normal as pessoas passarem a visitar familiares e amigos para almoçar juntos. O dia 26 também é feriado, um dia a mais para descansar antes de voltar ao trabalho.

A comida

Foto do restaurante Kuldse Notsu Kõrts. Fonte: puhkaeestis.ee

A foto acima é de um restaurante de comida típica estoniana que eu estou interessada em conhecer faz tempo! As fotos são maravilhosas, e eu quero saber se a comida deles é tão gostosa quanto parece! Esse prato por exemplo é o tradicional de natal, com chucrute (repolho fermentado), batatas, morcilha com molho de cranberries e bacon e abóbora em conserva.

Almôndegas natalinas na Suécia. Fonte: asimn.org/calendar

Na Suécia, por exemplo, um dos pratos nacionais são as almôndegas e elas não podem faltar na ceia de Natal, acompanhadas com molho de cranberries também!

Vinho quente. Fonte: aretrunt.se/sa-lange-haller-gloggen/

O vinho quente é minha bebida favorita dessa época! Ele é feito a base de vinho doce ou cidra, anis, canela e cardamomo. Algumas receitas também incluem casca de laranja, frutos do bosque e cravo. É uma delícia para aquecer o corpo!


Terminar essa série de posts sobre a culinária escandinava foi mais difícil do que eu pensava, esse ano foi muito cheio para mim e eu não consegui terminar tudo o que eu queria ter terminado (ou até começado) durante o ano. Espero que ano que vem tudo entre nos eixos e a vida flua facilmente para todos nós!

Espero que você tenha uma ceia de Natal deliciosa juntinho de quem você ama <3

Feliz Natal!

Facebook Comments

Ana Poli

Ana nasceu e cresceu em Jundiaí, Sao Paulo, e aos 17 anos embarcou numa aventura - forçada, diga-se de passagem - de mudar-se com a sua família para a Cidade do México. Lá se formou em Gastronomia, e aprendeu que o mundo é grande demais para passar desapercebido. Hoje em dia vive na Estônia, trabalha como cozinheira e adora viajar, comer, e contar tudo no seu blog elculinario.org.

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *